Hoje comemora-se 102 anos de nascimento de Mário Quintana


Mario Miranda Quintana nasceu em
Alegrete, em 30 de julho de 1906. Tem na simplicidade um método e isso
faz com que viva despreocupado com a crítica, faz
poesia
porque "sente necessidade", segundo suas próprias palavras. Apresenta
uma desconcertante capacidade de síntese, elemento poético com que
surpreende seus leitores. Foi também jornalista, ingressando em 1928 no
jornal O Estado do
rio Grande.
Após
ter participado da Revolução de 1930, mudou-se para o Rio de Janeiro,
retornando em 1936 para em Porto Alegre e indo trabalhar na Livraria do
Globo, onde ficou sob a direção de Érico Veríssimo. Traduziu entre
outros Charles Morgan, Proust, Voltaire, Virginia Woolf e Maupassant.
Em sua poesia há um permanente toque de pessimismo e muito de ternura
por o mundo lhe é adverso. Morre no dia 5 de maio de 1994.

obras
A Rua dos Cataventos (1940)
Canções (1945)
Sapato Florido (1947), poemas em prosa.
Espelho Mágico (1948)
O Aprendiz de Feiticeiro (1950).
Poesias (1962) antologia completa.
Pé de Pilão (1968)
Apontamentos de História Sobrenatural (1976)
Nova Antologia Poética (1982)
Batalhão das Letras (1984)

Mais críticas sobre Mario Quintana – Vida e Obra

Bibliografia

Mario Quintana – Vida e Obra 
por 
Unknown 
 
2007
by Alexandre Meirelles

Sobre nunaina

seguendo davanti sempre
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s