é errado quando dizem:”Ah, eu não pedi prá nascer!”,a gente quis muito nascer sim!


Assisto agora no Jornal Nacional notícias sobre a tragédia em Angra dos Reis aonde 41 pessoas desapareceram sob os escombros após a chuva ter derrubado parte um morro ontem em ilha Grande,bairro de Angra dos Reis.
 A dor e o desespero são imcomparáveis,tem uma mulher que perdeu de uma só vez os pais, o marido os dois filhos e está esperando noticias de um filho de 15 anos,esta história se soma à muitas outras perdas e também histórias sobre desistências de última hora também são contadas,

Eu visitei Angra e Búzios a uns 4 anos atrás e me encantei com a cidade,sua cultura,beleza,arte,colorido,mar azul e a dedicação das pessoas com os turistas e  trabalho incansável em busca da prosperidade.
Na época de minha viagem,conheci um pescador e guia de turismo que sonhava em comprar terreno e iniciar familia, uma senhora que já estava estabelecendo um comércio sendo que o seu começo foi distribuir espeto de camarão às escunas que passeam nas ilhas,os lanchestaxistas,enfim histórias humanas grandiosas! As fotos estão no meu álbum do Spaces mesmo.
Tudo isto aconteceu ontem no primeiro dia do ano, dia em que começou Dakar 2010 que pretendo acompanhar, são mais de 9 mil km de percurso pelo deserto de Argentina, Andes, parte do Chile e retorno à Buenos Aires, creio que os perigos são muito menores do que se costumava encontrar na Africa onde era a corrida antes dos ataques terroristas e deserto escaldante em crescimento, e nesta escala de retroatividade assisti no dia dia 31 a corrida de São Silvestre e a imagem de Pasayala ( a moça queniana vencedora) correndo por uns 50 min, no mesmo ritmo, intensidade, passadas longas, elegantes, pena que sem sorriso, mas tudo bem,devo esquecer meu lado perua – só eu que adoro ser assim – vendo aquela menina correndo, sozinha, aquela corrida só dela, desculpa ser repetititva, as motos ao lado mas a presença da moça tão forte que as motos sumiam tipo efeito especial de cinema ,sabe,?,gente,naquele lapso de instante de corrida eu simplesmente percebi que ela estava representando a corrida de cada um de nós:sós! A nossa corrida nesta vida é só!

No aspecto pessoal, individual, psicológico! A nossa entrada neste mundo, aquele momento de nascer (o romper túnel afora (escuro,estreito) para a luz,para a vida e a gente quer muito isto, é errado quando dizem:"Ah, eu não pedi prá nascer!",a gente quis muito nascer sim!
Este momento é nosso, só nosso!
Mesmo que existam vozes  lá fora nos chamando, amados nos esperando, mas este segundo, estes minutos do nascimento, esta etapa a gente passa sozinho. 
A vida também, as decisões também, não quero falar da morte mas  ela também a faremos este caminho sozinhos e mesmo com alguem ao nosso lado e com a promessa da eterna presença de Deus a nos acompanhar ao passar por este vale, esta passada o faremos nós mesmos, ninguém o fará por nós!

Sobre nunaina

seguendo davanti sempre
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s